A Faculdade Anhanguera de Campinas (FAC) e o Instituto de Educação e Ensino Superior de Campinas (Iescamp) aderiram ao projeto Ler e Escrever, ue, entre outras ações, visa colocar em toda sala de 1ª série um segundo professor para intensificar a alfabetização. As IES já encaminharam os documentos necessários dentro do prazo para adesão e aguardam aprovação.

Previsto para começar em abril, o programa beneficiará, além dos alunos da rede estadual, 319 estudantes de pedagogia e letras de Campinas e mais 2,3 mil no Interior, que receberão bolsas no valor de R$ 500,00 para trabalhar como segundo professor dentro das salas de aula do Ensino Fundamental. Esse trabalho poderá entrar no currículo acadêmico como estágio remunerado.
Implantado em 2007 na Capital e na Grande São Paulo, o Programa Ler e Escrever chega este ano pela primeira vez ao Interior e Litoral. De acordo com o site do Ministério da Educação (MEC), são oferecidos 731 cursos de pedagogia e letras em São Paulo.

Faculdades aderem ao projeto Ler e Escrever