Nessa sexta-feira (dia 25), durante o 16º Congresso Nacional de Iniciação Científica CONIC-Semesp (veja abaixo mais informações sobre o evento), foi apresentado, às 14 horas, o projeto de iniciação científica da aluna do 5º semestre de Fonaudiologia do Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), Eliane de França Cordeiro, que tem por objetivo avaliar crianças com incidência de queixas vestibulares (sintomas de medo de altura, dores abdominais, cefaléia, terror noturno, vômitos e quedas banais) e que podem causar alteração de linguagem oral e/ou escrita, além de elaborar um folder com material explicativo que deverá ser distribuído para a população local, sobre as labirintopatias da Infância e suas relações com a linguagem.

“Selecionei para esse estudo 30 crianças com idades entre 7 e 11 anos de idade, de ambos os gêneros, e as dividi em dois grupos: o experimental e o de controle. O grupo experimental é constituído por crianças com queixa de alteração de linguagem oral e/ou escrita provenientes da Clínica Escola de Fonoaudiologia do Complexo Educacional FMU de São Paulo e o grupo de controle é formado por crianças sem histórico ou queixas de alteração de linguagem oral e/ou escrita, oriundos de escola privada do Ensino Fundamental I, também de São Paulo”, explica Eliane.

Após a seleção a estudante aplicou um questionário aos responsáveis pelas crianças, com perguntas para avaliar seus filhos em prováveis queixas vestibulares e apenas 20 responderam. Os resultados estão em fase de tabulação, mas as conclusões preliminares mostram no grupo de controle, um grande percentual de alunos com ansiedade. “Já no grupo experimental muitos pais não responderam por não admitirem disfunções em seus filhos”, lamenta Elaine.

Os estudos mostraram ainda que a alimentação incorreta pode provocar distúrbios da labirinto em alunos tanto do grupo de controle quanto no experimental. A estudante pretende continuar suas pesquisas e aplicar o questionário para outros grupos de estudo.

Aluna Eliane

 

Legenda: Eliane de França Cordeiro, aluna do do Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU)

Crédito da foto: Agência Alma de Gato

Sobre o Conic

O Congresso Nacional de Iniciação Científica é realizado desde 2001 e tem como objetivo identificar talentos, estimular a produção de conteúdo científico além de viabilizar na prática os projetos apresentados pelos alunos, por meio do exercício da criatividade e de conhecimentos adquiridos. Para os professores-pesquisadores e para as próprias Instituições de Ensino Superior (IES), o evento representa um estímulo ao engajamento dos estudantes de graduação no processo de investigação científica, o que contribui para a formação de profissionais cada vez mais qualificados para o mercado de trabalho. Além disso, a contribuição científica agrega para as IES um inestimável valor social e institucional.

Na edição de 2015, o CONIC-SEMESP recebeu número recorde de inscrições: 2.116 trabalhos, contra 2.004 em 2014, 1.887 em 2013 e 1.845 em 2012. Os números registram um crescimento de 104% na comparação com a 1ª edição, realizada em 2005, quando 994 trabalhos foram inscritos, confirmando o CONIC-Semesp como o maior congresso de iniciação científica do Brasil. Do total de inscritos, 2.024 trabalhos foram aprovados para participação efetiva no Congresso.

Os trabalhos foram produzidos por 3.132 alunos pesquisadores (autores) e orientados por 1.164 professores de 213 instituições de ensino superior de 21 estados brasileiros. Os trabalhos foram divididos em cinco áreas do conhecimento: Ciências Biológicas e da Saúde (624 trabalhos aprovados – 260 concluídos e 364 em andamento); Ciências Exatas e da Terra (135 trabalhos aprovados – 48 concluídos e 87 em andamento); Ciências Humanas e Sociais (381 trabalhos aprovados – 158 concluídos e 223 em andamento); Ciências Sociais Aplicadas (238 trabalhos aprovados – 113 concluídos e 125 em andamento)  e Engenharias e Tecnologias (322 trabalhos aprovados – 98 concluídos e 224 em andamento).

Serviço

16º CONIC-SEMESP

Faculdade ENIAC

Endereço: Rua Força Pública, 89 – Centro – Guarulhos / São Paulo

Dias: 25 e 26 de novembro de 2016

Informações: conic@semesp.org.br ou pelo telefone: (11) 2069-4410

Sobre o Semesp – Fundado em 1979, o Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior congrega cerca de 200 mantenedoras no Estado de São Paulo e no Brasil. Tem como objetivo preservar, proteger e defender o segmento privado de educação superior, bem como prestar serviços de orientação especializada aos seus associados. Periodicamente, realiza uma série de eventos, visando promover a interação entre mantenedoras e profissionais ligados à educação. Dentre eles, destacam-se o Fórum Nacional: Ensino Superior Particular Brasileiro, o Congresso Nacional de Iniciação Científica e as Jornadas Regionais pelo Interior de São Paulo. Para saber mais, acesse www.semesp.org.br/portal/ ou www.facebook.com/semesp.

Atendimento à imprensa:

Ana Purchio (11) 94208-7576

(11) 2069-4419 / anapurchio@semesp.org.br / Imprensa@semesp.org.br

Gabriela Dias

(11) 2069-4419 / gabriela.dias@convergenciacom.net