Durante o 25º FNESP​, nessa quinta (28), no World Trade Center de São Paulo, ​o diretor executivo do Semesp, Rodrigo Capelato, apresentou os resultados da pesquisa Qual o modelo ideal de IES na visão dos estudantes, em parceria com a Workalove​. A amostra da pesquisa contou com 1.692 respondentes​, maioria de 18 a 24 anos.

Rodrigo Capelato destacou que os dados da pesquisa estão ​alinhados aos resultados do relatório Ideas for Designing An Affordable New Education Institution, que foi publicado pelo Massachusetts Institute of Technology – MIT, em setembro passado, sobre a necessidade de redesenhar uma nova instituição de ensino superior e resgatar o valor da educação, tema principal do 25º Fnesp.

O modelo ideal de instituição de ensino superior na visão dos alunos

Microcertificações e currículos flexíveis
Independente da modalidade de ensino, 67,4% dos entrevistados responderam que a faculdade ideal possibilita uma formação por microcertificações.​ Essa preferência por microcertificações também reflete a busca de educação mais flexível, adaptável e direcionada às habilidades específicas e necessárias para o mercado de trabalho. Para a maioria dos estudantes (43,7%) o currículo ideal deve ser flexível com trilhas de aprendizagem de acordo com o objetivo de carreira profissional.

“Os estudantes estão mais interessados em construir seu próprio caminho de aprendizado, selecionando e acumulando microcertificações de acordo com seus objetivos de carreira e interesses pessoais”, falou o diretor executivo do Semesp. “Além disso, essa tendência pode influenciar as instituições de ensino a adotarem modelos de educação mais flexíveis e modulares para atender às expectativas dos estudantes e às demandas do mercado de trabalho em constante evolução”, comentou.

Professor multifacetado
Na visão dos alunos, o modelo ideal de faculdade, para a maioria dos entrevistados do ensino a distância (53,6%) os professores devem desempenhar um papel multifacetado, que inclui tanto a realização de pesquisas quanto a ministração de aulas. Em seguida, 24,2% dos estudantes de EAD indicaram que esperam que os professores desempenhem também um papel de aconselhamento, destacando a importância do suporte acadêmico e orientação por parte dos educadores e a necessidade de docentes engajados na modalidade a distância. No presencial, o número de estudantes que citam que o professor ideal deve ter um papel multifacetado, com ensino e pesquisa, sobe para 61,6%.

Infraestrutura
Sobre o que o campus da faculdade ideal deveria ter, a maioria dos estudantes citou espaços para laboratórios e para aulas práticas, espaços para orientação profissional, bibliotecas, salas de aula e espaços ​para orientação do mercado de trabalho e de aprendizagem.

Mercado de trabalho e carreira
Para a maioria dos estudantes (97,1%), das três modalidades EAD, presencial e semipresencial, a faculdade ideal é aquela que realiza parcerias com empresas para ajudá-los a conquistar o emprego na área de graduação.

 No modelo ideal, 97,7% dos entrevistados também consideram que o ensino de qualidade deve ser alinhado com as necessidades do mercado de trabalho, independente da modalidade de ensino.

Outro dado revela que para 87,2% dos entrevistados a faculdade ideal deve preparar os alunos para as entrevistas de emprego, ressaltando a importância que os estudantes atribuem à preparação para o mercado de trabalho e ao desenvolvimento de habilidades relacionadas à busca de emprego.

Entre alunos das três modalidades, 95,8% afirmam que a faculdade ideal deve apresentar as carreiras relacionadas ao curso e auxiliá-los a fazer escolhas mais conscientes. Os estudantes (84,9%) também apontam que a faculdade deve ajudar a desenvolver um plano individual de carreira, além de 90,6% dos entrevistados afirmarem que a instituição deveria oferecer mentores de carreira, indicando a importância do planejamento profissional no processo educacional.

Para a maioria dos estudantes o curso ideal também deveria ser ministrado por professores da área do curso e por professores de outras áreas e por profissionais em ambientes de trabalho (36,7%).

Sustentabilidade
A expressiva maioria, 94,4% dos alunos entrevistados, deseja que suas faculdades tenham um compromisso com a educação voltada para o desenvolvimento sustentável. ​”​Esses dados apontam uma tendência e ressaltam a importância da integração de temas relacionados ao desenvolvimento sustentável nos currículos acadêmicos e das instituições de ensino em atender a essa demanda dos estudantes”, afirmou Capelato.

Valor mensalidade x escolha da IES
Os resultados revelam uma diferença significativa nas opiniões dos estudantes, dependendo da modalidade de ensino, em relação ao critério valor da mensalidade na hora de escolher a faculdade.  No EAD, a maioria dos estudantes, 54,0%, concorda totalmente ou concorda que a faculdade ideal é aquela que oferece as menores mensalidades do mercado.

Por outro lado, no ensino presencial, a maioria dos estudantes, 57,3%, discorda totalmente ou discorda de que a faculdade ideal é aquela que oferece as menores mensalidades do mercado, reforçando que os alunos que optam por cursos presenciais priorizam outros aspectos, como a qualidade da educação ou a experiência de aprendizado, em detrimento do custo.

“Em geral, os alunos que optam pelo EAD priorizam o valor da mensalidade na hora de escolher a instituição de ensino, diferente do aluno do presencial que está mais preocupado com a qualidade do curso”, pontuou Rodrigo Capelato.

Na modalidade semipresencial, 53,8% dos alunos concordam totalmente ou concordam que a faculdade ideal é aquela que oferece as menores mensalidades do mercado. Assim como no EAD, o valor da mensalidade tem um peso significativo na escolha da instituição.

Tecnologia
No total, incluindo EAD, presencial e semipresencial, 89,1% dos estudantes apontaram que a faculdade ideal deve ter boas ferramentas e recursos tecnológicos, reforçando a importância atribuída à tecnologia no contexto da educação superior.

O modelo atual de instituição de ensino na visão dos alunos

Em relação ao apoio da instituição para encontrar emprego na área de formação, entre os alunos de cursos presenciais, a maioria dos estudantes (47,7%) revela ter apoio para encontrar um emprego na área e mais de 70% desses respondentes têm em sua instituição de ensino núcleos de carreiras. A percepção do apoio é confirmada pela maioria dos estudantes (75,7%) que acredita que sua instituição de ensino oferece preparo para conseguir um emprego na área. A maioria dos estudantes (72,3%) também sente que a sua instituição de ensino está preparando-os para os desafios do futuro do mundo do trabalho.

“Os estudantes se sentem preparados para os desafios do mercado de trabalho e acreditam que o diploma é indispensável, enquanto os recrutadores (visão do mercado de trabalho) dizem que os estudantes não estão preparados para as suas demandas,” ponderou Fernanda Verdolin, CEO e fundadora da Workalove.

No presencial, sobre o que os estudantes mais gostam na sua faculdade, 27,6% apontaram o corpo docente, seguido de 20,1% a infraestrutura da instituição. No EAD, o percentual para corpo docente caiu para 14,3% e infraestrutura ficou em 14%, enquanto a grade curricular foi o ponto mais positivo para 25,7% dos alunos do ensino a distância.

Sobre o que os alunos menos gostam, independente da modalidade de ensino, a maioria disse que o grande problema é o atendimento/suporte aos estudantes oferecido pelas instituições.

O principal fator de escolha da universidade atual entre os alunos de EAD é o desempenho no MEC (21,1%), em seguida o valor da mensalidade 18,1%. Já para os alunos do presencial, a localização vem em primeiro lugar para 26,6% dos respondentes e, logo depois, o desempenho do MEC (24,6%). No semipresencial, o resultado se inverte, 21,3% consideram o desempenho do MEC e 18,8% a localização.

Segundo Fernanda Verdolin, “a principal expectativa dos estudantes em sua jornada acadêmica é conseguir um emprego na área de formação e seu principal medo é não conseguir um emprego na sua área de formação”.