O Semesp desenvolveu um novo modelo de autoavaliação institucional cujo projeto-piloto está sendo implantado em 10 instituições de ensino superior de várias regiões do país, representando a diversidade do sistema em termos de porte, organização acadêmica e localização geográfica.

O que é

Autoavaliação?

A ideia da autoavaliação é deslocar a responsabilidade de mensurar o desempenho das IES das autoridades governamentais para as próprias instituições, o que levaria em consideração uma série de características e fatores relacionados à diversidade do sistema de ensino que não entra na forma como a avaliação é feita nos dias de hoje.

Propósito

O projeto mantém os princípios e valores estratégicos estabelecidos originalmente pelo Sinaes e enfatiza os seguintes elementos da IES.

Propósito

A autoavaliação institucional constitui um elemento fundamental para a busca da excelência dos processos e projetos desenvolvidos por uma instituição de ensino superior

O modelo proposto verificará as políticas e mecanismos adotados e, com essa análise, elas garantirão uma base sólida de informações válidas e confiáveis ​​sobre seus diferentes processos institucionais, com vistas à identificação das práticas bem-sucedidas, para aperfeiçoá-las e melhorá-las, bem como das que revelem deficiências, a fim de corrigi-las, para cumprimento dos objetivos que aspiram alcançar.

O foco do projeto-piloto de autoavaliação está principalmente nos processos, para permitir analisar as políticas e mecanismos pelos quais a instituição está organizada e a sua capacidade de aplicá-los de forma consistente e sistemática em diferentes níveis. Mas a autoavaliação deverá se preocupar também com a eficácia, para identificar a relação entre os propósitos visados e os resultados alcançados, e lhes permitir avançar de forma constante na direção de seus objetivos. A partir da conjunção de ambos os aspectos será possível concluir se a instituição possui mecanismos eficazes para autorregular a sua atuação e garantir a qualidade dos serviços que presta a seus alunos e à sociedade.

Modelo
Proposto

As IES participantes do projeto-piloto promoverão, durante um ciclo avaliativo de um ano, uma reflexão sobre seus objetivos, modos de atuação e resultados obtidos em cinco áreas de avaliação institucional que contemplam as 10 dimensões avaliativas do Sinaes, por meio de uma metodologia de análise que considera as suas missões, especificidades, diferenças de contexto e assimetrias geográficas, sociais e culturais, levando a resultados que valorizem esses diferentes aspectos.

Nível 1

Nível 2

Área 1

Desenvolvimento Institucional

Qual o propósito da instituição, como ela se planeja para realizá-lo e para avaliar seus resultados?

Área 2

Governança (Gestão e Recursos)

Como a IES gerencia seus recursos para realizar seu propósito?

Área 3

Atuação Acadêmica / Políticas Acadêmicas

Quais processos acadêmicos a IES desenvolve para realizar seu propósito?

Área 4

Sustentabilidade – ESG

Qual a contribuição / impacto da IES para / sobre a sociedade?

Nível 2

Área 5

Meta-avaliação

Como a IES se apropria do processo de autoavaliação para o autodesenvolvimento e para o ganho de maturidade?

Instituições participantes

Saiba mais