A 6ª edição do Mapa do Ensino Superior retrata fielmente o panorama do ensino superior brasileiro em 2014 (período mais recente disponível), comparando os dados estatísticos com os da 5ª edição (2013), e trazendo dados por mesorregiões do Brasil. Além disso, essa edição registra previsões de queda no número de matrículas e de ingressantes no ensino superior em 2015, feitas pelo Semesp com base em modelos econométricos. Vale destacar que, em 2014, havia cerca de 7,8 milhões de alunos matriculados no Ensino Superior Brasileiro.

Destes, 6,5 milhões em cursos presenciais (83%) e 1,3 milhão em cursos EAD (17%), sendo que 75% das matrículas estão concentradas na rede privada (5,9 milhões). Segundo projeções realizadas pelo Semesp, a perspectiva é de redução de 3,6% no total de matrículas em cursos na rede privada em 2015, que pode ter sido estimulada pela diminuição do número de contratos do FIES, programa oferecido pelo governo federal e pela crise econômica. Em 2016, o número total de matrículas deve se manter estável com relação a 2015.

Apenas nos cursos presenciais, em 2014, havia no país cerca de 4,7 milhões de alunos matriculados na rede privada (72%) e 1,8 milhão na pública (28%), totalizando 6,5 milhões de matrículas. No ano anterior, esse total era de 6,2 milhões de matrículas, das quais pouco menos de 1,8 milhão na rede pública e 4,4 milhões na privada. Esses números representam um crescimento total de 5,3% entre 2013 e 2014, sendo 2,5% na rede pública e 6,5%, na rede privada. No entanto, segundo projeções realizadas pelo Semesp, a perspectiva é de redução de 7,8% no total de matrículas em cursos presencias na rede privada em 2015.