Pesquisa de Inadimplência | 2011

Realizada pela Assessoria Econômica do Semesp, através do SINDATA – sistema de informações do SEMESP, a Pesquisa de Inadimplência Semesp 2011 traz, além dos dados do estado de São Paulo, também os índices de inadimplência no Brasil.

Mais uma vez, houve queda na taxa de inadimplência apurada no estado de São Paulo e no Brasil. A pesquisa que já havia registrado queda de 0,96% no percentual de mensalidades com mais de 90 dias de atraso no estado de São Paulo em 2009, registrou redução de 1,58% e 4,60% em 2010 no estado de São Paulo e no Brasil, respectivamente.

Apesar da melhora dos resultados, o nível de inadimplência no setor se manteve em patamares críticos. Se comparada com a taxa de inadimplência total de pessoa física no Brasil, divulgada pelo Banco Central, verifica-se que a inadimplência no setor de ensino superior privado ainda é muito acima dos demais. Enquanto a inadimplência total de pessoas físicas chegou a 5,70% no final de 2010, nas instituições de ensino superior privado a taxa atingiu 9,58%, ou seja, 68% acima dos demais setores da economia.

As instituições de pequeno porte, com até dois mil alunos, são as que mais sofrem com a inadimplência acima de 90 dias. Enquanto as IES de grande porte (acima de 7 mil alunos) e de médio porte (de 2 mil a 7 mil alunos) registraram índices de 8,80% e 6,50%, respectivamente, o atraso nas mensalidades acima de 90 dias das IES de pequeno porte atingiu 11,63%.

A Região Metropolitana de São Paulo, que concentra mais de 50% das matrículas do Estado, registrou índice de atraso acima de 90 dias de 6,68%, abaixo do interior que chegou a 11,01%, porém, apresentou elevação de 3,05% em relação a 2009, enquanto no interior houve recuo de 2,90%.

Leia a pesquisa completa para mais informações.

Fazer download