Pesquisa de Inadimplência | 2010

Mais uma vez, houve queda na taxa de inadimplência apurada no estado de São Paulo e no Brasil. A pesquisa que já havia registrado queda de 0,96% no percentual de mensalidades com mais de 90 dias de atraso no estado de São Paulo em 2009, registrou redução de 1,58% e 4,60% em 2010 no estado de São Paulo e no Brasil, respectivamente.

Apesar da melhora dos resultados, o nível de inadimplência no setor se manteve em patamares críticos. Se comparada com a taxa de inadimplência total de pessoa física no Brasil, divulgada pelo Banco Central, verifica-se que a inadimplência no setor de ensino superior privado ainda é muito acima dos demais. Enquanto a inadimplência total de pessoas físicas chegou a 5,70% no final de 2010, nas instituições de ensino superior privado a taxa atingiu 9,58%, ou seja, 68% acima dos demais setores da economia.

As instituições de pequeno porte, com até dois mil alunos, são as que mais sofrem com a inadimplência acima de 90 dias. Enquanto as IES de grande porte (acima de 7 mil alunos) e de médio porte (de 2 mil a 7 mil alunos) registraram índices de 8,80% e 6,50%, respectivamente, o atraso nas mensalidades acima de 90 dias das IES de pequeno porte atingiu 11,63%.

A Região Metropolitana de São Paulo, que concentra mais de 50% das matrículas do Estado, registrou índice de atraso acima de 90 dias de 6,68%, abaixo do interior que chegou a 11,01%, porém, apresentou elevação de 3,05% em relação a 2009, enquanto no interior houve recuo de 2,90%.

Fazer download